WhatsApp como ambiente virtual de aprendizagem: maior engajamento e escalabilidade

Como o WhatsApp tem ajudado institutos e fundações a escalar ações de impacto social, sem abrir mão da qualidade de comunicação e da gestão de aprendizagem obtidas em cursos presenciais.
whatsapp-ambiente-virtual-de-aprendizagem-plataforma-lms-engajamento

A democratização da comunicação por meio do WhatsApp vem abrindo caminho para novas formas de relacionamento, não apenas entre indivíduos e grupos, como também  para empresas, escolas, institutos e fundações. Com o ritmo da digitalização ainda mais acentuado pela pandemia de COVID 19, acelerou-se a busca de estratégias para conquistar maior proximidade com o público mesmo que à distância.

O WhatsApp permite uma interação multimídia variada e democrática. São mais de 120 milhões de usuários no país, representando 98% dos smartphones do Brasil segundo Pesquisa TIC Educação de 2019. O WhatsApp já está consagrado como o canal preferido de comunicação no país e possibilita oportunidades sem precedentes para uma comunicação de alto engajamento.

Cenário atual da comunicação por meio de dispositivos móveis

 

A pandemia representou um marco de mudança na utilização do aplicativo no setor da educação. Com a necessidade imediata em adaptar conteúdos para o ambiente online, professores do mundo todo enfrentaram grandes desafios, tendo que lidar com plataformas digitais de aprendizagem e suas limitações, dificuldades de utilização da tecnologia,  ausência de acesso à internet e até mesmo de um computador no domicílio – grupo esse que representa cerca de 39% dos alunos de instituições públicas de ensino, segundo estudo do TIC Educação 2019. Dados do mesmo estudo apontam que 61% das instituições de ensino tiveram que adaptar seus conteúdos para o celular e utilizaram o WhatsApp como ferramenta educacional chave para envio de conteúdo e gestão de aprendizagem.

Institutos e fundações também entraram nessa busca por inovação nas suas ações de impacto social. E os desafios também foram muitos, principalmente pelos diferentes níveis de escolaridade e contextos sociais do público atendido. A limitação de acesso à tecnologia é uma realidade massiva no Brasil e foi determinante na escolha de estratégias e canais de comunicação.

São 134 milhões de usuários de Internet, 74% da população brasileira, sendo que destes mais de 50% estão na área rural e nas classes D e E. (Pesquisa TIC Domicílios 2019):

O celular é o dispositivo mais usado, com 99% de quem acessa a internet:

Dos usuários de internet no país, fazem uso exclusivamente  por celular: 58% dos usuários de centros urbanos, 79% da área rural e 85% entre as classes D e E. (Pesquisa TIC Domicílios 2019):

Ao adaptar os conteúdos de suas ações de impacto social para formatos mais curtos (microlearning) a serem veiculados por WhatsApp, diversos institutos e fundações conseguiram responder às adversidades com rapidez e ampliaram suas ações durante a pandemia. É o caso da Artemisia, organização sem fins lucrativos, pioneira na disseminação e no fomento de negócios de impacto social no Brasil. A ONG executou uma edição piloto via WhatsApp de seu “Programa de Capacitação de Empreendedores” durante a pandemia. Com o sucesso, o programa JÁ_É tem planos de expandir para mais de 50 mil participantes em todo Brasil nos próximos anos. Maure Pessanha, diretora da Artemisia, aponta que, “com a necessidade de escalar seus resultados, buscou inserir tecnologia de comunicação e parceiros estratégicos para redefinir os processos de seus treinamentos e torná-los digitais”. O uso do WhatsApp como canal de relacionamento foi uma escolha estratégica, uma vez que seu público se encontra principalmente em situação de vulnerabilidade econômica, muitas vezes com pouco acesso à tecnologia.

Impacto social e engajamento na comunicação à distância

 

Outra organização que está inovando em seus processos de comunicação à distância é o Instituto Meio, ONG que atua com projetos de desenvolvimento comunitário e geração de renda  em comunidades fora de centros urbanos em todo o Brasil. Filippe Barros, diretor comercial e de metodologias do Instituto, afirma que: “o Instituto Meio já usava o WhatsApp em sua metodologia mesmo antes da pandemia. Com essa ferramenta é possível ter muito mais escala e chegar em lugares que muitas vezes presencialmente não seria possível.” Treinamentos inteiros já foram realizados por WhatsApp, que se mostrou uma valiosa ferramenta de gestão de aprendizagem e canal de comunicação, facilitando o atingimento de melhores resultados em suas iniciativas:  “O engajamento é garantido através da aplicabilidade prática dos conteúdos que são passados e do acompanhamento de todo o processo. A inteligência de dados é fundamental para ter escala e ao mesmo tempo ter um olhar individualizado para questões específicas que possam emergir em cada um dos participantes” enfatiza Barros

Para obter resultados concretos por meio de uma comunicação assertiva por WhatsApp, não basta apenas fazer uso do aplicativo. Há toda uma ciência da aprendizagem e inteligência de interação por trás do processo de adaptação de conteúdo. “É preciso entender as diferenças entre os canais de comunicação para usufruí-los da melhor maneira” aponta Eduardo Parente, diretor da Lys, empresa especialista em e-learning no formato microlearning para treinamentos remotos e ensino à distância. Continua Parente: “a mudança para o online, muda toda a metodologia. No online precisa de muito mais planejamento de conteúdo visando a forma de interação escolhida, o tempo de preparo é muito maior. O conteúdo e a interação precisam acontecer de forma estratégica e harmônica para que os resultados sejam atingidos. Para isso, são utilizadas técnicas de neuroaprendizagem aplicadas ao uso do celular no aprendizado. Outro desafio do online é o engajamento. Utilizamos técnicas de microlearning, conteúdos e vídeos curtos, diretos e eficientes para captar a atenção, e propor um aprendizado prático e transformador. É preciso otimizar o tempo e a atenção, as pessoas se distraem muito mais facilmente no online” lembra o diretor da Lys, Eduardo Parente.

Ferramentas e-learning para treinamento e desenvolvimento de pessoas

 

A Lys é uma empresa de tecnologia e comunicação que atende  às necessidades do crescente aumento da interação digital e trabalha junto a grandes clientes como Instituto Coca Cola e Instituto Natura, dentre outros, para evoluir a sistematização do uso do WhatsApp como plataforma e sistema de treinamento. Fundada a partir da união de especialistas em treinamento e desenvolvimento de pessoas, impacto social e tecnologia, a Lys desenvolve:

 

 

Haroldo Torres, consultor em negócios de impacto e co-fundador do Plano CDE e Din4mo, mediou o Webinar “Como o WhatsApp tem ajudado institutos e fundações a aumentar a escala do impacto social?realizado pela Lys na plataforma Zoom no dia 22 de Junho de 2021, onde participaram representantes das instituições: RenovaBR, Instituto Natura, Artemisia, Instituto Meio e a própria Lys. O objetivo foi trocar experiências e soluções para este cenário turbulento que enfrentamos. Haroldo destaca o diferencial do uso do WhatsApp para ações sociais onde “as organizações poderão alcançar um número muito maior de pessoas, por ser uma ferramenta flexível e democrática.”

Palestrante no Webinar, Darlan Dal Bianco do Renova BR, afirma que, após implementar o programa de processo seletivo por meio do WhatsApp, “a  ferramenta aumentou a democratização do nosso processo seletivo. Mesmo com realidades distintas, não houve diferença de engajamento. O WhatsApp foi uma facilitação para todos fazerem o curso igualmente.” 

O representante do Instituto Natura, Caio Valiengo, conta que depois de realizar o projeto de educação com milhares de consultoras através do WhatsApp, mais de 50% das cursistas deixaram de ser analógicas após nosso projeto com a LYS, ou seja, perderam medo de utilizar ferramentas digitais como o WhatsApp.”

 

 

Além do desenvolvimento de conteúdo eficiente e personalizado para cada projeto, é necessário dominar a tecnologia de envio de mensagens em massa por WhatsApp. A ferramenta rege seus serviços sob uma política de privacidade e uso que permite sua utilização apenas oficialmente integrados à sua plataforma WhatsApp Business API oficial (uma versão para médias e grandes empresas que possibilita automatizar conversas). Para sua utilização, além dos trâmites técnicos de adesão, é preciso configurar toda a automação da trilha de aprendizagem e interação, administrar picos de requisição no servidor, atuar sempre dentro da LGPD e colher de maneira sistemática informações de acompanhamento e resultados das interações. O cenário é complexo, mas através de um bons planejamentos e das tecnologias necessárias para uma implementação adequada da ferramenta, a comunicação em massa por WhatsApp pode impulsionar a escala de resultados e impactos tanto de institutos e fundações, como de organizações do setor privado e público. Conte com a Lys para esse desafio.

 

 

Ajudar a transformar a realidade através de uma comunicação assertiva e empática é o objetivo não só de institutos e fundações que visam ampliar seu impacto social, mas de todos que buscamos um desenvolvimento mais democrático e sustentável. Vamos juntos em busca de uma comunicação sem barreiras!